"O amor, o conhecimento e o trabalho, são fontes de nossas vidas. Deveriam também governá-los". - Wilhelm Reich







terça-feira, 2 de outubro de 2012

Teste de Ataques de Neurose


Desenvolvido para psicólogos que suspeitam que seus pacientes estejam sob o estado de neurose (transtorno de ansiedade), mais especificamente como Ataque de Pânico. O reconhecimento da doença aplicando o teste é feito através do seguinte modo:13 questões existentes no questionário.Assinalando 4 ou + (mais) questões do questionário é diagnosticado como: Ataque de Pânico.Assinalando – (menos) de 3 questões é diagnosticado como: Agorafobia. 

Questionário:

( )- Falta de ar ou sensação de asfixia.
( )- Vertigem, sentimentos de instabilidade, ou sensação de desmaio.
( )- Palpitações ou ritmo cardíaco acelerado (taquicardia).
( )- Tremor ou abalos.
( )- Sudorese.
( )- Sufocamento.
( )- Náusea ou desconforto abdominal.
( )- Despersonalização ou desrealização.
( )- Anestesia ou formigamento.
( )- Ondas de calor ou calafrios.
( )- Dor ou desconforto no peito.
( )- Medo de morrer.
( )- Medo de enlouquecer ou cometer um ato descontrolado.


segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Puberdade



A puberdade é um período que ocorre mudanças biológicas e fisiológicas, é neste período que o corpo torna-se maduro e os “adolescentes” ficam capacitados para gerar filhos. Ela não deve ser confundida como sinônimo da adolescência, visto que a puberdade faz parte da adolescência.
Nesta fase, são observadas mudanças tais como: crescimento de pêlos pubianos, crescimento dos testículos e aparecimento das mamas.
O início da fase da puberdade é variável de pessoa para pessoa, frequentemente para o sexo feminino é entre os nove e treze anos de idade e para o sexo masculino entre 10 e 14 anos de idade. Este processo pode ser observado nos diferentes setores dos organismos, alguns mais evidentes do que em outros, como o aumento do peso e da altura e à maturação sexual.
No período da puberdade, o hormônio hipotálamo ordena ao outro hormônio, a hipófise, o aumento de gonadotropinas que são liberados durante o sono, que ao se desencadearem, realizam a produção dos hormônios sexuais.
Os hormônios sexuais se diferem para os homens e as mulheres, mas não são totalmente exclusivos de cada sexo, nos homens, os testículos secretam entre outros hormônios, a testosterona e nas mulheres, o ovário fabrica o estrógeno.
As gônadas e as supra-renais de ambos os sexos produzem o estrógeno e testosterona, mas é variável a quantidade. As características biológicas são universais e ocorrem de forma semelhante em todos os seres humanos.
Puberdade atrasada
Em algumas meninas a partir dos 13 anos de idade e em meninos a partir dos 14 anos de idade, ocorrem à ausência de qualquer característica sexual, neste caso é considerado a puberdade atrasada, neste caso alguns especialistas aconselham a procura de um profissional adequado para acompanhar os casos de puberdade.
Puberdade precoce
É quando as características pertencentes às meninas ocorrem antes dos 8 anos de idade e nos meninos antes dos nove anos.
Período de Puberdade Masculina
A puberdade nos meninos começa por volta dos 11 ou 12 anos e é caracterizado por um período de intensas mudanças, como o crescimento dos pêlos e pênis e o aumento de tamanho dos testículos.
Nesta fase ocorre a primeira ejaculação, sendo que esta pode ocorrer durante o sono ou até mesmo resultante da masturbação, acontecem também a ereção espontânea, sem que o pênis seja estimulado ou mesmo tocado.
As principais características das mudanças são:
- surgimento de pêlos nos púbis, nas axilas e no peito;
- aumento dos testículos e do pênis;
- crescimento da barba;
- voz grossa;
- ombros mais largos;
- aumento da massa muscular;
- início da produção de espermatozóides;
- aumento do peso e da estatura.
Período de Puberdade Feminina
A puberdade nas meninas começa por volta dos 9 ou 10 anos e é caracterizado pela primeira menstruação e o desenvolvimento dos órgãos genitais e da mamas.
A primeira menstruação ocorre por volta dos 12 anos, ou antes, pois dependem de fatores genéticos, raciais, nutricionais e outros.
As principais características são:
- alargamento dos ossos da bacia;
- início do ciclo menstrual;
- surgimento de pêlos nos púbis e nas axilas;
- depósito de gordura nas nádegas, nos quadris e nas coxas;
- desenvolvimento das mamas.
A puberdade também mexe com o emocional dos adolescentes e também em seu comportamento, principalmente em seu desejo sexual.


quarta-feira, 11 de julho de 2012

MEU CURRICULUM VITAE



Postarei meu Cv pois, tenho recebido algumas ligações de pacientes que gostariam de saber sobre meu trabalho. Então, aqui está a obra da minha vida profissional.
Obrigada a todos vcs que leem, apreciam e procuram ajuda.


Formação Acadêmica:

Faculdades Integradas Maria Tereza, Niteroi - RJ - Nível Superior Completo - Psicologia, Bacharelado e Licenciatura.
Ingresso – Fevereiro de 1995.
Término – Dezembro de 2000.

Universidade Estácio de Sá, Centro - RJ – Nível Superior Completo - Pós-Graduação Latu Sensu em Sexualidade Humana.
Ingresso – Abril de 2001.
Término – Setembro de 2003.

IESDE – Inteligência Educacional e Sistemas de Ensino, Niterói - RJ – Nível Superior Completo - Formação de Professores de Alfa 1° ao 5° ciclo e Educação Infantil.
Ingresso – Maio de 2006.
Término – Outubro de 2008.


Formação Complementar:

Curso de AIDS e ESTIGMA em Psicologia Hospitalar e Sexualidade Humana.
Incluso na residência de Psicologia Hospitalar. – Junho de 1996.

Hospital Dr. Nelson de Sá Earp, em Petrópolis - RJ. - Psicologia Hospitalar.
Residência em: Enfermaria, Ambulatório e Doenças Infecto Parasitárias.
Abril de 1996/Outubro de 1997.

Curso de Sexualidade Humana
Orientação: Psicóloga Junguiana, Maria Inês Costa dos Santos e o Médico-Psiquiatra, Pós em Farmacologia e Mestre em Neuropsiquiatria Infantil, Dr. Luiz Henrique Giardini Tesh. – Agosto de 1997/Outubro de 1997.

   Terapia Reichiana, livro “A Função do Orgasmo”.
   Supervisão e Orientação da Psicóloga Reichiana Dulcimar Vieira da Silva Menezes.
 Junho de 1998/Agosto de 1998.

Hospital do INCA, Centro - RJ. - Curso de Psico-Oncologia.
Maio de 2004/Junho de 2004.

Faculdade Pestalozzi, Niterói - RJ - Curso de Psicologia Infantil e Seus Traumas.
Maio de 2005/Julho de 2005.

Instituto Presente, Rio de Janeiro – RJ – Curso: Cuidando dos Nossos Avós.
Agosto de 2006/Setembro de 2006.

Instituto Presente, Rio de Janeiro – RJ – Curso: Alzheimer, cuidados a for da pele.
Novembro de 2008/Dezembro 2008.

Ceimpro Informática
Pacote Office (Windows, Word, Excel, Power Point, Internet) (domínio)

Curso Delf Grafus - Grafologia (incompleto)

Inglês Intermediário

Espanhol Fluente

Centro Educacional Imperial, Magé - RJ - Estágio Supervisionado. - Estagiária da Turma do 1° Ciclo (Alfa). - Ingresso: 22/01/2007 - Término: 31/10/2007.


Experiência Profissional:

Colégio Acadêmico, Magé - RJ.
Curso Formação de Professores. – Fevereiro de 2000/ Fevereiro de 2001
Professora de Psicologia do Desenvolvimento.
Psicóloga Escolar.

Centro Educacional Brigadeiro Lima, Duque de Caxias - RJ. - Abril de 2002/ Dezembro de 2002.
Orientação Sexual e Organização de palestras para alunos do Ensino Médio.

Colégio Estadual Guilherme Briggs, Niterói - RJ. - Março de 2002/ Dezembro de 2003.
Pré-Vestibular Comunitário.
Professora de Português, Literatura e Espanhol.

Consultoria RBV Rio, Niterói - RJ. - Janeiro de 2003/ Julho de 2003.
RH – Aplicação de Testes, Avaliação e Desempenho, Dinâmica de Grupo, Departamento Pessoal.

Muxfeldt Advogados Associados, Centro - RJ. - Abril de 2003/ Março de 2005.
RH – Aplicação de Testes, Avaliação e Desempenho, Dinâmica de Grupo, Departamento Pessoal.

Centro Clínico Popular Dr. Edésio Pires, Itaborai - RJ. – Abril de 2004/ Março de 2006.                  
Psicóloga e Terapeuta Sexual.
  Atividades: Atendimento Psicológico a Crianças, Adolescentes, Adultos, Idosos e Casais.

 Clínica Casa de Feta – Itaboraí - RJ. – Fevereiro de 2005/Dezembro de 2005.
 Psicóloga e Terapeuta Sexual.
 Atividades: Atendimento Psicológico a Crianças, Adolescentes, Adultos, Idosos e Casais.

 Centro Médico Social Prof. Jair Carvalho – Magé – Rj. – Julho de 2007/ Setembro de 2008.
 Psicóloga e Terapeuta Sexual.
 Atividades: Atendimento Psicológico a Crianças, Adolescentes, Adultos, Idosos e Casais.

Avaliação e Diagnóstico para fins Jurídicos – Novembro de 2011.
Atendimento avaliativo para Processo de Guarda Compartilhada, situado na Comarca de Niterói, Centro – RJ.

Avaliação Psicológica de Contestação Jurídica – Março de 2012.
Processo de Guarda Compartilhada, situado na Comarca de Niterói, Centro – RJ.

SBT Rio – Matéria que foi ao ar no dia 20 de Março de 2012.
Entrevistada para falar sobre a Cirurgia de Redesignação Sexual.

Entrevista para o site Bolsa de Mulher, matéria publicada: Profissões Fetiche - 7 de Junho de 2012.
 Link:http://www.bolsademulher.com/sexo/profissoes-excitantes 113792.html?utm_source=bdm&utm_medium=destaquesprincipais&utm_campaign=editorial

Entrevista para o Jornal O Fluminense, Caderno O Flu, Especial o Mês da Mulher, sobre Sexualidade Feminina - 17 de Março de 2013.
http://www.ofluminense.com.br/editorias/revista/em-busca-do-prazer

Entrevista para o Jornal O Fluminense, Caderno O Flu, Orgasmo Feminino: Chegando Lá - 06 de Outubro de 2013.
http://www.ofluminense.com.br/editorias/revista/orgasmo-femininochegando-la

Entrevista para o site AreaH, sobre Viciados em Sexo – 21 de Outubro de 2013.

Entrevista para a Faculdade de Jornalismo de São Paulo a FIAM FAAM, sobre Sexo em Lugares Proibidos – 17 de Outubro de 2013

Entrevista para a Radio Web de Niterói, sobre Orgasmo - 16 de Novembro de 2013.
Foi ao ar no dia 20 de Janeiro de 2014

Entrevista para a Radio Web de Niterói, sobre Swing, Troca de Casais e Menage - 16 de Maio de 2014. 

Entrevista para o Jornal A Tribuna de Virória, ES, sobre Aptidão Sexual - 5 de Outubro de 2014.

Entrevista para a Revista O FLU, de Niterói, RJ sobre Virgindade e Religião - 8 de Fevereiro de 2015.

 Entrevista para o jornal O Fluminense, Caderno O Flu, de Niterói sobre O Dia do Sexo - 5 de Setembro de 2015.

http://www.ofluminense.com.br/pt-br/revista/dia-do-sexo

 Entrevista para a Radio Web da Faculdade Achanguera, Niterói. Perguntas dos ouvintes sobre Sexo, Sexualidade e Juventude. - 14 de Setembro de 2015.

Entrevista para o jornal O Fluminense, Caderno O Flu, de Niterói sobre Sexo se Discute - 23 de Setembro de 2016.
http://www.ofluminense.com.br/pt-br/revista/sexo-se-discute


CDH – Centro de Desenvolvimento Humano - Niterói - Rj. - Abril de 2011/Maio de 2014.
Psicóloga Clínica Reichiana com Intervenção em Psicanálise e Terapeuta Sexual.
Atendimento a Crianças, Adolescentes, Adultos, Casais, Idosos e Família.



Workshops E Eventos:

Palestrante e Organizadora: Oficina - Sexo, Reich e Vida.
Clínica IPSIS.
Realizações: Junho de 2003, Agosto de 2004 e Outubro de 2004.

Palestrante e Organizadora: Oficina – Homossexualismo e Prevenções DST.
  Clínica IPSIS - Realização: Abril de 2004.

Palestrante e Organizadora: Oficina -Voltando ao Passado: Brincadeiras Infantis.
Clínica IPSIS.
Realização: Fevereiro de 2005.

Colégio Estadual Dedo de Deus.
Realização: Novembro de 2006.

Palestrante e Organizadora: Oficina – Sexualidade para Pré e Adolescentes.
Colégio Estadual Dedo de Deus.
Realizações: Maio de 2005 e Agosto de 2005.

Palestrante e Organizadora: Oficina – Sexualidade Feminina.
Minha residência.
Realizações: Julho de 2006, Setembro de 2006.

Grupo Corpo Lacaniano – Niterói.
Realização: Novembro de 2008.

Centro Médico Mariz e Barros.
Realização: Março de 2010.

Palestrante e Organizadora: Oficina – O Professor e a Sexualidade Infantil.
Colégio Equipe 1.
Realização: Agosto de 2007.

Centro Educacional Imperial.
Realizações: Março de 2008, Março de 2010, Fevereiro de 2011.

Palestrante e Organizadora: Oficina – Sexo na Melhor Idade.
Minha residência.
Realização: Agosto de 2008, Outubro de 2008 e Novembro de 2009.

Centro Médico Mariz e Barros.
Realização: Abril de 2010, Outubro de 2010.

Palestrante: Encontro Municipal de Educação Afetivo-Sexual
Prefeitura de Macaé.
Local: Auditório FUNEMAC – Macaé, RJ
Realização: 4 de Abril de 2012.


Palestrante no Colégio CEI, em Magé para alunos do Ensino Fundamental sobre o Uso de Preservativos e AIDS/DST. – 6 de Março de 2013.



Participação do Documentário “Gravidez na Adolescência”, organizado pelo grupo de Cinema da Universidade Estácio de Sá. – 22 de Março de 2013.

Palestrante na Universidade Estácio de Sá, com o tema: Vamos Falar de Sexo!
Universidade Estácio de Sá- 29 de Maio de 2013
       

Trabalhos Técnicos:

1. Aldeia, L. S. Monografia apresentada, tema: “Sexualidade e Cinema: Uma Dupla que na Fantasia Torna-se Mera Coincidência e Por Vezes Toma Conta do Nosso Real”.

2. Aldeia, L. S. Monografia apresentada, tema: “Um abraço e Um Beijo... – ABC da Sexualidade Humana”.

3. Aldeia, L. S. Artigo para trabalho monográfico com o tema: “Dona Madonna foi a Terapia”  Curso de Moda da Faculdade Plínio Leite, Niterói – RJ.

4. Artigos Disponíveis no Blog: http: //psicologiasexologia.blogspot.com

Atendimento Clínico:

CLAPSIS - CLINICA ASSOSCIADA DE PSICOLOGIA E SEXOLOGIA.     
Psicóloga Clínica Reichiana com Intervenção em Psicanálise e Terapeuta Sexual.
Atendimento a Crianças, Adolescentes, Adultos, Casais, Idosos, Acompanhamento Hospitalar e Domiciliar.
Endereço: Rua da Conceição, 137 sala 1104 – Centro – Niterói.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Bissexualidade




Já se ouviu falar muito em aquela pessoa que gosta tanto de se relacionar com homens, como com mulheres e que “recebem” o nome de gillete. Gillete? Ora a gillete não corta para os dois lados? Então? É mais ou menos assim que é vista a pessoa bissexual. Mas isso é uma conotação do senso comum. A realidade da bissexualidade é bem mais ampla e complexa.
A bissexualidade tem como característica, um homem sentir-se atraído afetiva-sexualmante por mulheres, mas também para com os homens, sendo que o mesmo pode acontecer com as mulheres, ou seja, podem sentir atração por homens e por mulheres, e isso não significa um a relação ao mesmo tempo, ou seja, estar com os dois sexos. Ah! E não é por ai, como deve estar pensando, e sim com cada sentimento ao seu tempo, em seu lugar, digamos que no coração de um bissexual, tem lugar para amar todos.
Para os heterossexuais, a bissexualidade, é “coisa de gente sem vergonha”, e para os homossexuais, é “coisa de homossexuais mal resolvidos”.Nem preciso salientar aqui, que o preconceito diante da bissexualidade fica extremamente escancarado, e rodeado por todos os lados.
Esse assunto merece todo nosso respeito, pois é uma parte da sexualidade que traz uma idéia de mistério e ate mesmo de fascínio, digamos que pode ser considerado intrigante.
Mas vejamos:
Ninguém nasce com idéia formada sobre sua vocação sexual. A bissexulaidade não pode ser vista como uma escolha, ate porquê ninguém nasce sabendo o que vai ser, o que quer ser, e isso nos já estamos cansados de saber, mas tentar entender se torna mais difícil, pois a mente das pessoas carrega muito preconceito, e isso impede a compreensão dos mistérios da sexualidade humana.
Biologicamente, se nasce homem ou mulher, seres fisicamente perfeitos e definidos aos olhos da sociedade. Mas o comportamento, ira tomar sua forma, diante de todas as influencias possíveis, dentro do contexto a que esta inserida, ou seja, diante do ciclo bio-psico-social.
Na chegada da adolescência, onde as descobertas com o próprio corpo começam a surgir, as vontades, os desejos, as curiosidades sobre o sexo estão exalando hormônios, é que tudo se torna mais complicado, porque, esse já é um período conturbado para os adolescentes, ainda mais sobre as duvidas sobre a sua própria sexualidade, que esta no auge de sua formação.
O que pensar, por exemplo, quando um rapaz tem lá suas vontades de estar com meninas, mas de repente seu pensamento é invadido por uma sensação estranha de querer estar também com um outro rapaz, seu colega da escola. Nossa? O que estaria acontecendo? Ele é um maluco? Esses e outros questionamentos irão permear a mente desse individuo por um bom e longo tempo, pois esta em conflito com suas escolhas sexuais.
Digamos que esse rapaz já tenha experimentado o sexo com seu oposto, ou seja, com mulheres, mas fica sentindo que algo ainda lhe falta. Inicia-se então, uma busca incessante pela “pessoa certa”, pois a idéia que tem sobre o que ta se passando com ele, seria de “encontrar essa pessoa certa”.
Porem seu desejo pelo mesmo sexo, continua ali presente, mas ele reprime e acaba sublimando tudo isso. É um processo lento e talvez doloroso, pois já não é alguém tão igual aos rapazes da sua idade, e a sociedade, como sempre, recrimina os diferentes, e o medo de ser diferente impede a tomada de decisões, por isso o bissexual pode ficar vários anos “em cima do muro”.
Mas, essa pessoa, percebendo em si a falta que faz ter a outra parte que lhe completa, que seria aqui uma pessoa do mesmo sexo, ele então, já se identifica como um ser bissexual e ira ter que encarar os sentimentos que tem e tentar viver da melhor forma possível com isso. Se essa pessoa se deixar sofrer muito pelo preconceito, o que, depende do seu modo de ser, ele vai acabar sofrendo duplamente, pois se deixar um ou o outro sexo de lado, ira se sentir um eterno incompleto.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Songs For Love

Jean Grey and Logan


Hj, Dia dos namorados!
Decidi mais uma vez postar uma lista das 20 mais do meu HD! (Pode até reclamar, mas vai por mim, se eu colocar tudo o que tenho, vc não terá tempo de baixar até hj a noite!!!).
Bjs


1- George Benson - In your Eyes
2- Anika Baker - Sweet Love
3- Lionel Ritchei & Diana Ross - Endless Love
4- Kiss - Reason To Live
5- Whistesnake - Is This Love
6- John Lennon - Woman
7- Adrian Gurvitz - Classic
8- Air Supply - Making Love Out of Nothing at All
9- The Bangles - Eternal Flame
10- Barbara Streisand & Neil Diamond - You Don´t Bring Me Flowers
11- Bif Naked - Lucky
12- Brenda Russel - Piano in the Dark
13- Chris De Burgh - Lady in Red
14- Cindy Lauper - Time After Time
15- Dirre Straits - Your Latest Trick
16- Elton John - I want Love
17- Eros Ramazzotti & Tina Tunner - Cose Della Vitta
18- Jim Diamond - I Shoud Have Know Better
19- Leo Sayer - More Than I Can Say
20- Madonna - Love Song

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Matéria do Site Bolsa de Mulher sobre Fetiche das Profissões

http://www.bolsademulher.com/sexo/profissoes-excitantes-113792.html?utm_source=bdm&utm_medium=destaquesprincipais&utm_campaign=editorial

(Divulgação)

A sensualidade pode está em qualquer lugar. Um profissional devidamente uniformizado pode ser muito excitante, tudo depende da forma como se vê. A resposta para esse desejo? “As possibilidades são muitas, mas pode ser uma questão de cobiçar algo que possa ser diferente do seu patamar financeiro ou, ainda, a vontade de descobrir um segredo, já que as pessoas acreditam muito no poder por trás da vestimenta do profissional”, revela a sexóloga Lilian Santos Aldeia, do Rio de Janeiro.

E diversas profissões podem mexer com o imaginário das pessoas. “Dependendo das circunstâncias sócios-psico-sexuais de cada um, é possível se interessar por um padrão específico. Mas o que prevalece muito no quesito do fetiche é o dominar e o ser dominado, isso também faz parte da ideia por trás do desejo por profissionais”, comenta a psicóloga. 

Se nas suas fantasias algum tipo de profissional é o protagonista, porque não propor uma brincadeira com o seu parceiro? “Existem muitas sex shops que trabalham com roupas sensuais, o negócio é não ter medo ou vergonha de ser ousado e satisfazer os desejos, além de ser criativo. Ser feliz no relacionamento é essencial. Fantasiar faz parte da vida das pessoas e o casal pode criar brincadeiras, contanto que sejam sadias e não passem por cima das condições impostas pelo parceiro”, finaliza Lilian.

Ansiosa para descobrir quais são as ocupações mais excitantes? De acordo com a especialista, elas são muitas, mas cinco são as principais:

Médico(a) - “Ilustra a busca pela proteção e cuidado. As mulheres são as que mais se revelam interesse por esse tipo de instinto.”

Empregada doméstica - “Também pode entrar na questão do cuidado. Pode ser encaixada também na relação dominador e dominado.”

Aeromoça/comandante de bordo - “Acredito que despertam o interesse pela realidade que o uniforme e a postura desses profissonais escondem.”

Policial - “Poder e proteção se encaixam aqui. Além disso, a farda desperta o desejo de ser submisso a uma pessoa de maior status”.

Advogado(a) - “ Assim como nos policiais, o poder e a postura imponente afloram o imaginário das pessoas.” 

segunda-feira, 21 de maio de 2012

DICIONÁRIO DE TERMOS SEXUAIS




ADOSCULAÇÃO. Fecundação sem penetração vaginal que pode ocorrer, por exemplo, através do coito interfemoral, o conhecido "botar nas coxas".
 
ANAFRODISIA, ANERASTIA, ANEROSIA OU ANEROTISMO. Redução extrema ou auência completa de desejo sexual.
 
ANAFRODITA. Pessoa desprovida de interesse sexual.
 
ANDROFOBIA. Aversão a homens. O mesmo que apandria.
 
ANDROMANIA. Ninfomania.
 
ANDROPAUSA. Fase da vida do homem que aparece a partir dos 40/45 quando pode ocorrer eventualmente diminuição da libido e início do processo de envelhecimento biológico.
 
ANFIERASTIA. ANFIEROTISMO E ANFIFILIA. Bissexualidade.
 
ASSUMIDO. Pessoa que não esconde a sua homossexualidade.
 
BACANAL. Historicamente refere-se a Festa em honra de Baco (Deus do vinho), na antiga Grécia. Em sexologia, é o local de orgia com muita desordem e tumulto.
 
BEIJO FRANCÊS. Beijo de língua.
 
BOFE. Na linguagem gay é como se chama o heterossexual ou homossexual ativo.
 
BOLINAÇÃO.  Estimulação erótica através de carícias íntimas, porém sem coito.
 
BROXA. Homem que não consegue ereção. O verbo broxar em linguagem popular significa "não levantar". O termo broxa é uma comparação entre o pênis mole e o tufo pendente da broxa (tipo de pincel grande) usado pelo pintor, quando o peso da tinta o curva para baixo. Assim, pênis mole não penetra na vagina, fica do lado de fora - só "caiando" - como se diz na gíria.

CABAÇO. Sinônimo grotesco de hímen. O termo é uma analogia com o cabaço, fruto da cabaceira, o qual é protegido por uma membrana. E como se  sabe o hímen também é uma membrana.
 
CANDAULESISMO.  Consiste em exibir ou realçar os atrativos sexuais da companheira (esposa ou amante) com o objetivo de provocar em outros homens excitação ou desejo sexual por ela.
 
CHICHISBEUÍSMO. Esquisita forma de triângulo amoroso em que a mulher casada tem um amante, sendo isto do conhecimento do seu marido e dos seus amigos.
 
CINTA-LIGA. Acessório feminino muito apreciado como fetiche masculino.
 
COITO INTERCRURAL. O mesmo que coito interfemoral, ou seja, fricção do pênis entre as coxas da mulher.
 
COITO INTERMAMÁRIO. E o ato de friccionar o pênis entre os seios da mulher.
 
COITO POR TRÁS. Não é propriamente o coito anal, mas uma forma de penetração vaginal por trás, estando a mulher sentada (no colo do homem), ajoelhada, em pé ou deitada de bruços.
 
COLPOSCOPIA. Exame da vagina com emprego de um instrumento chamado colposcópio.
 
COMPLEMENTO SEXUAL. Conjunto de produtos para satisfação sexual geralmente vendidos em sex shops, tais como   vibradores, pênis artificiais etc.
 
COPROLALIA. Hábito compulsivo de pronunciar palavras obscenas durante as relações sexuais.
 
COREOFILIA. Excitação sexual através da dança.
 
DEFIBULAÇÃO. Incisão e dilatação da abertura vaginal feita em mulher que sofreu infibulação.
 
DIDASCOFILIA. Termo raro para indicar a atração sexual de alguém por seu professor ou professora.
 
DOENÇA DE PEYRONIE. É uma doença sem causa conhecida, decorrência de uma fibrose no corpo cavernoso e que nos estágios iniciais acarreta dor e progressivo aumento da curvatura do pênis. O aumento dessa curvatura pode levar à disfunção erétil. Existe tratamento.
 
DOENÇA INFLAMATÓRIA PÉLVICA. Conhecida pela suas iniciais DIP é a designação de uma infecção genital feminina que se alastra até os órgãos mais profundos do sistema reprodutivo. A DIP não é propriamente uma doença sexualmente transmissível, mas pode ser conseqüência dela, geralmente de gonorréia ou clamídia. Os sintomas da doença incluem: febre, náusea, calafrios, vômitos, dor na parte inferior do abdome e dispareunia.
 
DOMINATRIX. É a mulher que exerce o papel de sádica nas relações sadomasoquistas. É a chamada dominadora.
 
DRAG KING. Mulher (geralmente lésbica) que se veste de homem para exibição em show.
 
DRAG QUEEN. Homem (geralmente gay) que se veste de mulher, mas apenas para festas (não confundir com travesti).
 
ENDOMETRIOSE. Aparecimento de células da parte interna do útero (endométrio) em outras áreas do corpo da mulher. Essas células desencadeiam a menstruação, não importa onde elas estejam. A endometriose provoca dores abdominais e o surgimento de cistos que são restos de sangue menstrual. Esses cistos podem provocar dispareunia.
 
ENRUSTIDO. Homossexual que ainda não saiu do armário, não assumiu sua posição de gay. É o contrário de assumido.
 
ESTATUAFILIA. PIGMALIONISMO. ICONOLAGNIA OU ICONOMANIA. Forma de satisfazer a libido vendo e/ou acariciando estátuas ou até mesmo bonecas infláveis.
 
ESTÍMULO SEXUAL. Maneira de transmitir através dos órgãos dos sentidos o aumento da excitação sexual.
 
EXERCÍCIOS DE FOCO SENSORIAL.  Exercícios desenvolvidos pelos sexólogos americanos Masters e Johnson bastante úteis para ajudar a reduzir a ansiedade e aumentar a harmonia na vida a dois. O objetivo é descobrir as áreas do corpo que quando tocadas provocam reações ou sensações agradáveis.
 
EXERCÍCIOS DE KEGEL. Exercícios para fortalecer a região pélvica da mulher, aumentando o prazer sexual, criados pelo médico americano Arnold Kegel e bastante usados na técnica do pompoarismo. Eis um dos exercícios de Kegel que pode ser usado até mesmo fora de casa, enquanto a mulher trabalha, assiste a um filme, dentro do carro etc.: Contraia a vagina com força e segure, contando até cinco. Relaxe e repita dez vezes. Contraia só um pouco, conte até cinco e relaxe. Repita com mais força, conte até cinco e relaxe. Agora, contraia o mais forte que puder, conte até cinco e relaxe. Depois, faça na ordem inversa, começando com a contração mais forte.
 
FANTASIAS SEXUAIS. Capacidade de imaginar cenas, situações ou relacionamentos com pessoas com a finalidade de aumentar o desejo sexual. São saudáveis e funcionam como ingredientes necessários ao sexo prazeroso.
 
FERTILIZAÇÃO IN VITRO. É quando o óvulo é fecundado em laboratório, fora do útero materno.
 
FILMES ERÓTICOS. Filmes que têm o objetivo de estimular o desejo nas pessoas, despertando fantasias ligadas ao ato sexual. Por vergonha ou preconceito muitas pessoas não querem ver esses filmes. Quando visto com moderação são até recomendáveis.
 
FILMES PORNOGRÁFICOS. É diferente do filme erótico por não valorizar a sensualidade. No filme pornográfico o ato sexual é mecânico, físico, lembrando mais um exercício aeróbico. Seu efeito é variável, podendo estimular ou inibir as pessoas. É conhecido como sexo explícito.
 
FROTAÇÃO OU FROTEURISMO. Erotização por meio de contato físico corpóreo furtivo (roçar) em aglomeração, filas, em ônibus superlotados etc. Na linguagem popular chama-se pinar. A excitação sexual por estar sendo roçado (ou pinado) chama-se Gregomulcia.
 
GDC. Abreviação de gay de cabeça: heterossexual amigo que simpatiza com as idéias e comportamento gay.
 
GDF. Abreviação de gay de fato: indivíduo assumidamente gay.
 
GL.  Gay e Lésbica
 
GLBT. Gay, Lésbica, Bissexual, Transexual, Travesti e Transgênero.
 
GLBTS. Gay, Lésbica, Bissexual, Transexual, Travesti, Transgênero e Simpatizante.
 
GLS. Gay, Lésbica e Simpatizante.
 
GERONTOFILIA. Preferência sexual por pessoas muito mais velhas.
 
GINECOMASTIA. Desenvolvimento anormal das glândulas mamárias no homem.
 
HIPERMASTIA. Desenvolvimento exagerado das mamas. Seios grandes hoje é moda.
 
HIPOSPADIA. Abertura anormal congênita da uretra. No homem a hipospadia geralmente é na parte inferior do pênis; na mulher, é dentro da vagina.
 
HIRSUTISMO. Desenvolvimento excessivo de pêlos, especificamente na mulher, em geral devido  a excesso de testosterona.
 
IDENTIDADE SEXUAL. É a experiência própria de cada pessoa e para si própria como homem ou mulher, ou seja, o que cada um pensa ou sabe de si mesmo, sem precisar provar ou expressar a outro se é ou não homem ou mulher.
 
IGNORÂNCIA SEXUAL. Termo utilizado para designar pessoas que desconhecem os processos biológicos e psicológicos da sexualidade e suas manifestações. Essas pessoas vivem muito apegadas a tabus e por isso apresentam maior incidência de disfunções sexuais.
 
IMPLANTE PENIANO. É a colocação de hastes de silicone nos corpos cavernosos de homens portadores de disfunção erétil de causa orgânica. É usado como medida extrema, quando o uso de medicamentos não resolveu o problema.
 
IANTRONUDIA. Excitação sexual obtida ao se expor a um médico, geralmente usando o baixo expediente de se consultar sem estar realmente doente.
 
INCESTO. EDIPISMO. Relação sexual entre parentes de sangue ou afins. Pode ser entre filho e mãe (Matrincesto), com o pai (Patrolagnia) e entre irmãos (Fratrilagnia ou Sororilagnia).
 
INFIBULAÇÃO. Costume condenado pela civilização moderna, ainda comum em alguns povos da África e América do Sul, o qual consiste em mutilar a vulva, através de remoção dos pequenos lábios, da glande do clitóris e de fatias dos grandes lábios, fechando completamente a vagina. Durante a "operação" é introduzido na vagina um pequeno canudo o qual depois de alguns dias é retirado. Este canudo servirá de molde para a confecção de um orifício pelo qual a mulher deixará escorrer a urina e o sangue menstrual. Essa deprimente cirurgia é feita quando a mulher entra na adolescência.
 
INICIAÇÃO SEXUAL. Início da atividade sexual e habitualmente ocorre na adolescência. É uma fase de auto-firmação e início de um processo de envolvimento amoroso. É de fundamental importância para o amadurecimento psicológico.
 
INVALIDEZ SEXUAL. Comportamento caracterizado por apatia ou incapacidade de se relacionar sexualmente, devido ao comprometimento orgânico ou psicológico da função sexual. A depressão é a maior responsável pela invalidez sexual.
 
LIGERASTIA. Situação em que a pessoa só se excita sexualmente no escuro.
 
LUBRICIDADE SENIL. Manifestação sexual exagerada em pessoas idosas, na qual se incluem toques lúbricos na genitália, especialmente de pessoas mais jovens, e prática de atos obscenos em logradouros públicos.
 
MADA. Sigla de Mulheres que Amam Demais Anônimas, instituição criada para atendimento às mulheres de desejo sexual insaciável. Também existe o
DASA (Dependentes de Amor e Sexo Anônimos.
 
MÉNAGE À TROIS. Expressão francesa para designar troilismo, ou seja, sexo a três.
 
MENOFAGIA. Forma de fetichismo caracterizada pela ingestão de sangue menstrual ou pelo desejo de praticar sexo oral (cunilíngua) em mulher menstruada.
 
MENOFILIA. Atração sexual por mulher menstruada.
 
MENSTRUAÇÃO VICARIANTE. Situação rara em que o sangue menstrual não sai pela vagina, mas sim por outras partes do corpo sendo a mais comum o nariz.
 
MISANDRIA. Aversão patológica de mulher por homem, devido a fatores como lesbianismo, medo de gravidez etc.
 
MISOGAMIA. Aversão ao casamento.
 
MISOGINIA. Aversão às mulheres em geral.
 
MISOPEDIA. Aversão às crianças.
 
MITOS OU TABUS SEXUAIS. São conceitos errôneos com aparência de verdades, decorrente de crenças que passam de geração para geração, influenciadas pela ignorância e preconceito.
 
MIXOSCOPIA. Prazer em assistir a atos sexuais.
 
MULTÍPARA. Mulher que já passou por vários partos. Quando já passou por dois partos chama-se secundípara; e primípara quando passou por apenas um parto. A que nunca pariu é chamada de nulípara.
 
NOSOFILIA. Excitação sexual por pessoa que se encontra em doença  terminal.
 
ORGASMO SECO. Orgasmo masculino sem ejaculação, normal antes da puberdade.
 
ORGASMOLEPSIA. Incapacidade de orgasmo (no homem ou na mulher) mesmo  a pessoa estando excitada.
 
OSMOLAGNIA. OLFATOFILIA. OZOLAGNIA. OSFRESIOLOGIA. Excitação sexual com odores corporais, como suor, cheiro dos pés após a prática de esportes ou de longas caminhadas, cheiros da boca, nariz e genitais.
 
PARTENOFILIA. Atração sexual exagerada por virgens.
 
PERÍNEO. É uma pequena linha ou espaço entre o ânus e genitais. Sua estimulação contribui para aumento da excitação e prazer. Homem também tem períneo, mas problema de períneo é mais comum em mulheres que tiveram partos normais repetidos ou nas mais idosas. A correção consiste em retirar a mucosa excedente e fechar-se a musculatura da região. Este procedimento é chamado perineoplastia.
 
PIGOFILIA. Excitação sexual através do contato com nádegas. Passar a mão na bunda chama-se Pigotripsia.
 
POLIMASTIA. Malformação congênita caracterizada pela presença de mais de duas mamas na mulher.
 
POLITELIA. Presença anormal de outros mamilos afora os dois normais.
 
POMPOAR OU POMPOARISMO. Técnica para promover a contração voluntária dos músculos que circundam o intróito vaginal tendo em vista induzir sensações eróticas no pênis durante o coito. Através dessa técnica a mulher consegue prender o pênis dentro da vagina, retardando assim a ejaculação. Algumas mulheres conseguem fazer isso naturalmente, outras somente com exercícios apropriados.
 
POSLÚDIO. Aconchego dos parceiros após o ato sexual.
 
PRIMIGESTA OU PRIMIGRÁVIDA - Mulher que está grávida pela primeira vez.
 
PSEUDOLISMO. Orgasmo conseguido por meio de atos sexuais imaginários ou
fantasio-sos, geralmente estando a pessoa com plena consciência de sua natureza irreal.
 
PTOSE MAMÁRIA. Queda dos seios; peitos caídos.
 
RACHADA. No dicionário gay é como a mulher é chamada.
 
REVOLUÇÃO SEXUAL. Nome dado à mudança de comportamento no final dos anos 60 e início dos 70 quando as mulheres deram um basta na passividade, saíram à luta, queimaram soutiens e passaram a crescer na vida profissional, e assim dona do próprio nariz, com direito a sexualidade, até então privilégio masculino. Foi um movimento político de libertação, de oposição aos regimes autoritários. As relações homem x mulher passaram a ser mais abertas e dignas. O surgimento da pílula anticoncepcional na época teve um papel decisivo na mudança do
comportamento sexual.
 
RIPAROFILIA ou MISOFILIA. Interesse sexual por pessoa suja ou anti-higiênica. Isso inclui também o uso de roupas sujas, mulher menstruada e sem asseio.
 
SAIR DO ARMÁRIO. Assumir-se gay ou lésbica.
 
SEXO MONOGÂMICO. Sexo praticado somente com a mesma pessoa.
 
SEXO SEGURO. É a prática sexual realizada com segurança e garantia tendo em vista evitar a gravidez indesejada e as infecções sexualmente transmissíveis.
 
SOCRATISMO. Introdução dos dedos no ânus para obter prazer sexual. O filósofo Sócrates, dizem, gostava de fazer isso, daí o nome. Quando se introduz o punho no ânus ou na vagina com a finalidade de obtenção de prazer sexual chama-se fistfucking.
 
SORORIAÇÃO. É o despontar das mamas na puberdade.
 
SWING. É o que se chama popularmente DE TORCA DE CASAIS. Quando os  casais que decidem, conscientemente, transar com outros casais.
 
TERAPIA SEXUAL. Forma de tratamento em que a pessoa (ou casal) recebe orientações ou faz sessões de terapia para resolver problemas sexuais.
 
TITIOLAGNIA. Obtenção de orgasmo quando a mulher esta amamentando o filho.
 
TOCOFOBIA. Medo doentio de parir.
 
UROLAGNIA. Forma de erotização provocada ao ver a urina ou alguém urinar, ou ouvir o som provocado pela emissão do jato urinário.
 
VIBRADORES. Aparelhos que provocam nas mulheres mais tímidas ou inibidas, um aumento das sensações que levam ao gozo. Não confundir com dildo, que é pênis de borracha ou silicone.
 
ZOOFILIA- Pratica Sexual com Animais.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Agorafobia




O que é ?
É o medo de ficar em lugares de onde seria difícil sair ou pedir ajuda. Os locais que despertam esse medo variam de pessoa para pessoa, e as causas que relacionam o lugar ao medo ainda estão sendo estudadas. O lugares mais frequentemente relacionados a agorafobia são cinemas, teatros, multidões, restaurantes, túneis, passarelas, avenidas de alta velocidade onde parar o carro ou o ônibus é quase impossível, qualquer lugar distante da própria casa. O grau de severidade desse transtorno é medido pelo grau de dependência que o paciente tem, como: conseguir andar sozinho nas redondezas, andar no quarteirão da residência, ir até a portaria, não conseguir sair de casa desacompanhado.

Como se manifesta ?
Seu início é gradual e a piora ocorre pela persistência das crises de pânico. Muitos pacientes julgam que sofrem um ataque por causa do lugar onde estavam, por isso passam a evitá-los pensando que sofrerão novo ataque se forem para o mesmo lugar. Por outro lado, lugares desconhecidos pelo paciente mas cuja saída seria difícil ou embaraçosa no caso de uma crise, também são evitados pelos pacientes. O agorafóbicos só de pensarem que terão de passar por um lugar que têm medo já começam a passar mal, a sentirem os sintomas da crise de pânico, esta é a chamada ansiedade antecipatória. Ela não costuma disparar crises rotineiramente, mas pode causar um mal estar semelhante porém menos intenso que a crise. É possível encontrar tanto pessoas com muitos ataques de pânico sem agorafobia como pessoas que só tiveram um ataque e desenvolveram uma agorafonbia grave.

Tratamento
Os remédios que bloqueiam as crises de pânica não costumam ser eficientes no controle da agorafobia. Na verdade nenhuma medicação tem efeito satisfatório para este caso. A agorafobia costuma regredir na medida em que o paciente não tem mais crises de pânico, mas isso pode levar anos. A forma de tratamento que melhores resultados vem apresentando é a terapia comportamental. A agorafobia é um transtorno que dificilmente aparece sozinho, ou seja, sempre é acompanhado ou precedido por depressão ou outros transtornos de ansiedade.

Opinião Profissional

Alguns pesquisadores renomados no assunto afirmam que não existe agorafobia isolada, somente associada a transtornos de ansiedade ou de depressão. Essa controversa pode parecer estranha mas existe por causa das características inerentes destes distúrbios, mesmo tendo-se critérios bem definidos a sua identificação na prática não é elementar pois esses sintomas são vagos, difíceis de serem compreendidos por muitos pacientes, consequentemente de serem explicados fidedignamente. Um raciocínio pode ser explicado, mas uma emoção só pode ser compreendida se for compartilhada. Como os pacientes não sabem ao quê compararem suas emoções patológicas acabam se atrapalhando nas explicações e dificultando o diagnóstico. Portanto até que se desenvolvam técnicas de entrevista eficazes o suficiente, a precisão dos diagnósticos e dos diagnósticos mistos (ansiedade com depressão) continuam sendo falhos.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Transtorno de Personalidade Anti-Social





Como se caracteriza ?

Pelo padrão social de comportamento irresponsável, explorador, sem remorsos. Essas pessoas não se ajustam às leis simplesmente por não quererem, riem-se delas, frequentemente têm problemas legais e criminais por isso, nem assim se ajustam. Frequentemente manipulam os outros em proveito próprio, dificilmente mantêm um emprego ou um casamento por muito tempo.
Aspectos essenciais

  • Insensibilidade aos sentimentos alheios
  • Atitude aberta de desrespeito por normas e regras e obrigações sociais de forma persistente e
  • irresponsável.
  • Estabelece relacionamentos com facilidade, principalmente quando é do seu interesse, mas
  • dificilmente é capaz de prolongá-los.
  • Baixa tolerância a frustração e facilmente explode em atidudes agressivas e violentas.
  • Incapacidade de assumir a culpa no que fez de errado ou de aprender com punições.
  • Tendência a culpar os outros ou defender-se com raciocínios lógicos porém improváveis.